Trabalho artesanal ajuda a melhorar a renda de comunidade rural do PI


Comunidade rural de Várzea Queimada vive um momento de transformação.
Famílias tiram a matéria-prima do campo para fabricar peças artesanais.
Fonte: Globo Rural
Várzea Queimada fica escondida entre enormes paredões de pedra, em pleno sertão piauiense. O lugarejo é pequeno, onde moram menos de mil habitantes.
Viver no local é ter que se virar com o possível para fugir da seca. Quase todos os moradores aprenderam a tirar o sustento do campo, mais especificamente da palha de carnaúba, fibra vegetal farta por ali.
O trançado habilidoso, elas aprenderam dentro de casa, mas o que não esperavam era que esse trabalho manual pudesse se transformar em obras de arte.
A Associação dos Artesãos de Várzea Queimada tem 35 pessoas, a maioria mulheres, mas os homens também têm os seus talentos reconhecidos. Eles transformam pneus velhos em vários tipos de objetos, peças de muito bom gosto, como sandálias, colares, tapetes e objetos de decoração.
Hoje as peças são vendidas praticamente pelo dobro do preço de antes. Hoje a gente exporta para quase todos os estados brasileiros, internacionalmente já mandamos para a França, temos peças na Espanha, Amsterdã e isso elevou nossa auto-estima e mudou nossa visão de valor do que a gente produz, diz Marcilene Barbosa, presidente da associação.
A próxima meta é colocar as peças em exposição nas cidades que vão receber os jogos da Copa do Mundo.
http://www.expressomt.com.br