Reeducandos expõem artesanatos confeccionados dentro do presídio

Renda arrecadada vai para as famílias dos 350 jovens envolvidos.
Aumentar a autoestima e estimular o trabalho são objetivos do projeto.
Do G1 AC
Os reeducandos em regime fechado confeccionaram peças de artesanato que estão sendo expostas no Palácio da Justiça, no centro de Rio Branco. São redes, bonecas, acessórios de croucrê e várias outras peças disponíveis para compra. A iniciativa tem como objetivo aumentar a auto-estima e estimular o desenvolvimento profissional dos 350 jovens que cumprem pena em regime fechado e semi-aberto.
A iniciativa faz parte do projeto Passaporte e está na sua segunda edição. De acordo com a coordenação da exposição, o trabalho afasta os jovens de pensamentos negativos que surgem com o tempo ocioso na prisão, além disso toda a renda arrecadada nas vendas vai direto para a família dos reeducandos, um outro estímulo para afastar os jovens do crime.
A juíza titular da Vara de Execuções Penais, Luana Campos explica que o projeto surgiu a partir dessa necessidade.
A gente viu que não tinha trabalho interno para todos os reeducandos e hoje eles têm a oportunidade de mostrar para a sociedade o trabalho que eles estão desenvolvendo, explica.
Outro organizador do projeto, o diretor do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) explica que o projeto ajuda os jovens a mudar a imagem associada sempre à fugas e drogas, dentro da prisão.
A impressão que se tem é que o reeducando fica dentro do presídio tramando como eu vou sair? Como vou trazer droga aqui para dentro? e na verdade a trama que eles fazem está aqui. Essa é a trama, são as redes maravilhosas, artesanato de primeira qualidade, finaliza Dirceu Augusto.
Colaborou Débora Ribeiro, da TV Acre.
G1