Queijos artesanais movimentam economia em São João Del Rei

Queijos artesanais movimentam economia em São João Del Rei
A produção abastece restaurantes e quitandas da cidade.
Identidade gastronômica fideliza e atrai turistas apreciadores da culinária.
Do G1 Zona da Mata
Produção de queijos atende mercado em São João Del Rei
A produção de queijos artesanais, mesmo não sendo uma prática comum, movimenta a economia e traz lucros a produtores de São João Del Rei. Grande parte das vendas são feitas para abastecer o mercado interno de restaurantes e quitandas.
Por dia, cerca de 30 queijos são produzidos e distribuídos e dos 37 produtores cadastrados na Secretaria de Agricultura da cidade, apenas três se dedicam à produção do queijo minas artesanal. Segundo o Secretário de Agricultura, Rogério Bosco, a produção precisa ser acompanhada para que as questões de segurança alimentar sejam cumpridas. O queijo tem essa questão que é muito bem trabalhada e o acompanhamento do gado e rebanho. Com isso a produção precisa de mais atenção e acompanhamento além de mais incentivo também, afirmou.
Um dos produtores da cidade, João Dutra revelou que precisou fazer alterações técnicas para atender aos padrões da Vigilância Sanitária ao mesmo tempo em que cuida para manter as características originais do queijo. Basicamente é o mesmo processo de anos atrás, o segredo do queijo é a simplicidade e não ter nenhum componente artificial, disse.
A identidade gastronômica da cidade faz com que turistas visitem a cidade em busca das comidas da terra e de melhorias na produção. O chamado queijo da roça começou a ser usado em restaurantes da cidade. Com o status de gourmet, o queijo minas é característico da culinária mineira. Chefe de Cozinha, Ana Pires afirma que ajuda a preservar a identidade e ainda resgata o valor do produto. O que esse queijo promove é o resgaste de um sabor mais autêntico e mais histórico por ser feito como antigamente, finalizou.