Qualidade e o espírito do artesão


Hoje, só a divisão do I-Phone da Apple vale mais do que toda a Microsoft. O espírito do artesão, que quis fazer bem, prevaleceu sobre os que procuraram sobretudo os resultados.
Robert Pirsig dizia no seu livro de culto Zen e a Arte de Manutenção de Motocicletas, publicado em 1984, que a procura da qualidade devia ser a meta aspiracional para qualquer indivíduo, instituição ou país. Para ele, a qualidade é conseguida se o sujeito se reconhece inteiramente na sua obra. Esta visão adequa-se ao espírito do artesão.
Mas no mundo moderno, esta procura artesanal da qualidade tem sido ridicularizada. No filme Silicon Pirates dos anos 90, Steve Jobs dizia a Bill Gates que os produtos da Apple tinham uma qualidade superior aos da Microsoft. Gates ria-se com a irrelevância desse facto já que as vendas da Microsoft eram muito superiores às da Apple naquela altura.
Hoje, só a divisão do I-Phone da Apple vale mais do que toda a Microsoft. O espírito do artesão, que quis fazer bem, prevaleceu sobre os que procuraram sobretudo os resultados.
http://rr.sapo.pt/