Produtos orgânicos são principais atrativos no RJ

Produtos orgânicos são principais atrativos no RJ
Talentos do Brasil Rural
Roteiro Caminhos do Brejal é composto por empreendimentos da agricultura familiar, que valorizam identidade cultural da região
por Portal Brasil
Visita a produtores de orgânicos; pousadas de charme; produção de escargots; ambiente de serra; artesanato. Isso tudo faz parte do Roteiro Caminhos do Brejal que fica a 103 quilômetros do aeroporto Galeão do Rio de Janeiro (RJ). Ar puro, tranquilidade e acesso a vários produtos orgânicos que abastecem o Rio de Janeiro são os principais atrativos desse roteiro, que é um dos 23 selecionados pelo projeto Talentos do Brasil Rural.
Um dos passeios é o Escargots Invernada que recebe visitantes curiosos sobre a criação orgânica de escargots, que também são servidos frescos no local. Já o sítio Katsumoto produz mudas frutíferas orgânicas. O destaque da propriedade é a cultura oriental e a atividade produtiva de bonsais, onde o turista pode aprender a fazer os bonsais.
A Provence Pousada e Restaurante oferece hospedagem e alimentação, além de produzir e vender ervas aromáticas, mudas e azeites. O proprietário Joaquim Nabuco conta que, em 1975, ele e sua esposa Maria Lucia organizaram a Provence Ervas Finas, que se tornou a primeira fazenda especializada na plantação de ervas no Brasil, fornecendo para vários restaurantes.
Isso atraiu o interesse de muitas pessoas de todo o país e, em 2003, foi inaugurada a Pousada para acomodar os visitantes que quisessem pernoitar ou ficar mais tempo, usufruindo de boas refeições e podendo se hospedar em chalés, destaca Nabuco.
O turista também pode observar as fases de evolução de diferentes espécies de borboletas no Borboletário Shangrilah. A propriedade oferece alimentação caseira, com produtos orgânicos. Para circular pelo roteiro recomenda-se dispor de um veículo de passeio ou contratar um serviço de turismo receptivo.
O Roteiro Caminhos do Brejal foi desenvolvido graças a uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que reformulou o roteiro, integrando a agricultura familiar entre as atrações, e agregou parceiros para aperfeiçoamento a empreendimentos locais.
Os roteiros, escolhidos por meio de chamada pública, foram mapeados, apresentados ao mercado turístico e receberam consultoria especializada e apoio à comercialização. Um dos requisitos para escolha é que o roteiro seja acessível a, no máximo, três horas de uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo, considerando meio terrestre ou aquaviário.
Os 23 roteiros são compostos por empreendimentos da agricultura familiar, que valorizam a identidade cultural da região, promovem a geração de emprego e renda e agregam valor à produção de grupos locais. Cerca de 400 empreendimentos em 54 municípios fazem parte do projeto.
Fonte:
Ministério do Desenvolvimento Agrário