Pequenos produtores destacam necessidade de assessoria técnica durante Fórum em Lucas do Rio Verde


O Fórum Regional da Agricultura Familiar, realizado no Show Safra BR 163, nesta sexta-feira (28), contou com a participação de produtores rurais dos 14 municípios que compõem o Consórcio do Alto Teles Pires.
CenárioMT com Assessoria
Atuando em diversos ramos da produção de alimentos, a classe destacou a necessidade de intensificar o apoio técnico ao pequeno produtor.
Para o piscicultor de Cláudia, Rudi Gutjahr, que há oito anos se dedica a atividade, não basta somente o agricultor ter a seu alcance o produto para ser plantado ou produzido, é preciso que haja uma orientação de como ele irá plantar e manusear o material com que trabalha. Muitos, principalmente aquele que está iniciando alguma atividade, não tem a mínima noção técnica de manuseio e de como proceder com o produto que escolheu para trabalhar. Essa assistência tem que ser também contínua, porque as dúvidas surgem a todo o momento, seja pra quem está no começo ou para os que já trabalha com a terra há anos, destacou Gutjahr.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lucas do Rio Verde, Cláudio Boff, acrescenta que a categoria ainda esbarra na falta de assistência técnica. Um entrave é o acesso a financiamentos de projetos e programas oferecidos pelo governo federal, como o PNHR [Programa Nacional de Habitação Rural], o qual muitos produtores não conseguem solicitar devido à falta de profissionais da agência local do Bando do Brasil para atender a essa demanda. Estamos com 30 chácaras em Lucas aguardando a instalação de energia elétrica. Esperamos que seja feita no início de abril, lá todas as propriedades são de produtores que fornecem produtos para a merende escolar municipal, afirmou.
O produtor Aldino Accorsi, de Lucas do Rio Verde, avalia como produtivas as discussões levantadas durante o Fórum. Vimos que as próprias autoridades e representantes da classe reconhecem os problemas, como a falta de assistência técnica. O Fórum é a oportunidade de cobrarmos soluções e também de mostrarmos a importância que a agricultura familiar tem no cenário regional, estadual e nacional. Nós, pequenos produtores, também somos responsáveis por uma parcela significativa do alimento que é consumido mundialmente e isso tem que ser valorizado, acrescentou Accorsi.
A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2014 como o ano internacional da Agricultura Familiar. Um estudo realizado em 93 países revela que os pequenos produtores são responsáveis por 90% de toda a produção agrícola. Na Ásia, a agricultura familiar responde por 85% da produção. No Brasil, 70% dos alimentos produzidos vêm das pequenas propriedades. O setor ainda é o que mais emprega no mundo. Na região do Consórcio do Alto Teles Pires, cerca de 8 mil famílias sobrevivem da atividade.
Em Lucas do Rio Verde, 24% da merenda escolar é composta por produtos da agricultura familiar. A intenção é de que este ano esse número suba para 30%, como informa a secretária municipal de Agricultura, Luciane Copetti, que afirma ainda que o Fórum superou as expectativas. Tivemos a presença maciça dos produtores, que ficaram sabendo quais são os planos e intenções dos representantes públicos, de como as entidades de pesquisa podem ajuda-los, quais as políticas públicas que atendem a categoria e de que forma eles devem cobrar esse apoio e os seus direitos. Cada município ficou responsável por elaborar um plano de agricultura familiar e esses projetos serão inseridos em um plano regional, no qual começamos a trabalhar a partir da próxima semana, declarou Luciane.
Para o presidente do Consórcio do Alto Teles Pires e prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, a agricultura familiar passará ser mais prestigiada a partir do momento em que o produtor conseguir manter uma produção regular. A produção de alimento é a atividade mais antiga realizada pelo homem. É necessário planejamento e organização, programas que realmente consigam definir e direcionar a produção para o mercado. O real prestígio para a agricultura familiar virá a partir do momento em que o produtor tiver apoio e assistência para ter uma produção regular, consumida por um mercado, enfatizou Pivetta.
http://www.cenariomt.com.br/