Oficina de artesanato promove sustentabilidade com inclusão social


A Ofan - Oficina de Artesanato Nova, mantida pela Cooperativa Nova Produtiva, de Astorga, município com 25 mil habitantes localizado no noroeste do Estado, completou, no último mês de março, um ano de atividades, aliando sustentabilidade ambiental com inclusão social. Nela, trabalham 13 funcionários com deficiência física, intelectual e visual que transformam papéis reciclados em diversas peças artesanais, como arranjos de flores, caixas decorativas, agendas, entre outras. Esse é o meu primeiro emprego. Eu fui atrás de outros trabalhos mas nunca havia conseguido uma vaga. Também é a primeira vez que estou lidando com artesanato. Estou fazendo coisas que achei que nunca conseguiria fazer. Todo mundo coopera comigo e eu estou muito feliz aqui, disse Gislaine Baraldo Stafussa, auxiliar de produção na Ofan.
Da mesma forma, Marcela Alexandra Pallaro Estter, superou suas dúvidas sobre a capacidade de realizar trabalhos artesanais. Fiquei pensando: será que vou conseguir fazer as atividades que eles realizam? Graças a Deus eu consegui entrar para a oficina e conheci pessoas maravilhosas. Fiz trabalhos artesanais que nunca imaginei que faria, sendo que não sou muito boa com atividades manuais, afirmou ela, que também trabalha como auxiliar de produção na Oficina. Marcela destacou ainda o fato de conquistar sua independência financeira. Foi muito importante para mim quando recebi meu primeiro salário porque é ótimo a gente ser independente. Trabalhar por conta própria e chegar ao final do mês, receber o nosso dinheirinho e fazer uso dele. Neste projeto, criado para nós que temos necessidades especiais, estamos entre amigos, respeitamos as limitações de cada um, nos damos bem e nos entendemos, acrescentou.
Os trabalhos artesanais são realizados na Oficina com papéis feitos de fibras vegetais do bagaço de cana-de-açúcar, um subproduto gerado pela indústria de etanol da própria cooperativa. Também há o aproveitamento de papéis comuns descartados das unidades da Nova Produtiva. O papel reciclado e o papel puro de bagaço de cana-de-açúcar são produzidos pela Ofan com a tecnologia da ProResiduo, desenvolvida pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Uma parte do papel reciclado também é destinada à confecção de material de marketing e ao uso interno da Nova Produtiva. Na Oficina, há mais três funcionárias para cuidar da parte administrativa, pedagógica e de produção.
O trabalho desenvolvido na Ofan é motivo de orgulho para a Nova Produtiva, nossos cooperados e colaboradores. É por meio desse trabalho que nós colocamos em prática princípios fundamentais do cooperativismo: a educação e a formação de pessoas, a responsabilidade social e a preservação do meio ambiente, por meio da reciclagem. Esse projeto visa dar oportunidade a pessoas com capacidades e características especiais a ingressar no mercado de trabalho, transformando aqui o que era considerado lixo em produto de primeira necessidade e, principalmente, artesanato, reforçando o nosso compromisso com as pessoas e com a comunidade em que a cooperativa está inserida, disse o presidente da Nova Produtiva, Tácito Octaviano Barduzzi Júnior.
A Ofan faz parte do Programa EcoNova, que desenvolve várias atividades e ações voltadas para o meio ambiente. A ideia de desenvolver o projeto teve como base um plano de negócios elaborado para a conclusão de Curso de Pós-graduação em Gestão Empresarial, promovido pelo Isae/FGV em parceria com o Sescoop/PR, de autoria de um grupo de funcionários da Nova Produtiva e um colaborador da Sicredi União PR/SP. A Secretaria Executiva, por meio do Setor de Cooperativismo, é responsável pela Ofan, cujas atividades são apoiadas pela Bayer CropScience, por meio do Projeto Integração.
Como forma de divulgar a iniciativa, a Nova Produtiva presenteou o Sistema Ocepar com dois arranjos de flores produzidos pelos funcionários da Ofan.
Fonte: Ocepar