O artesanato indígena e a economia criativa é tema de exposição no IAP

O artesanato indígena e a economia criativa é tema de exposição no IAP
Peças confeccionadas por índios das etnias Assurini do Xingu, Arawaté e Parakanã vão compor a mostra Barro, Madeira e Palha - O artesanato indígena e a Economia Criativa
Da Redação
Agência Pará de Notícias
A partir do próximo dia 17, a Incubadora Pará Criativo, que funciona no prédio do Instituto de Artes do Pará (IAP), recebe a exposição Barro, Madeira e Palha - O artesanato indígena e a Economia Criativa. Realizada em parceria com a Fundação Ipiranga, a mostra vai expor a produção artesanal das etnias Assurini do Xingu, Arawaté e Parakanã. As peças fazem parte do acervo da Fundação Ipiranga que, por meio da Associação Assurini Awaeté, mantém a loja Koisas de Índio, no Mercado de Carne Francisco Bolonha, no complexo do Ver-o-Peso. O projeto da Fundação contribui para a valorização da cultura indígena, potencializa as possibilidades de uso da produção artesanal e incentiva o escoamento da produção dos trabalhos das etnias envolvidas.
Karina Menezes, curadora da Fundação Ipiranga, e Guilherme Repilla, assessor cultural da Incubadora Pará Criativo, assinam a curadoria da exposição, que apresenta cerca de 80 peças, incluindo cestaria, cerâmica e outros objetos tradicionais.
Para Guilherme Repilla, além de divulgar o trabalho desenvolvido pelos povos indígenas, a exposição contribui para o desenvolvimento de novos olhares. O nosso principal objetivo é fazer as pessoas conhecerem o artesanato indígena além do souvenir. Que elas sejam encorajadas a utilizar os objetos no cotidiano, ressaltou.
No primeiro semestre deste ano, a Fundação Ipiranga realizou uma mostra fotográfica no IAP, retratando parte da cultura Assurini e Araweté. A presidente da Fundação Ipiranga, Suely Menezes, destacou a importância de ações que exponham a cultura indígena. É uma grande alegria para a Fundação ser um dos elementos propulsores deste projeto. Ficamos contentes em contribuir para que as pessoas conheçam cada vez mais a cultura indígena. Essa exposição pode ser um começo importante de um novo relacionamento desses povos com a sua produção artesanal e a maneira que se relacionam com a sociedade paraense, disse ela.
A abertura da exposição, no dia 17, contará com a apresentação do músico Salomão Habib, um dos grandes pesquisadores da música regional paraense.
Parceria - A exposição Barro, Madeira e Palha - O Artesanato Indígena na Economia Criativa marca o início da parceria entre a Incubadora Pará Criativo e a Fundação Ipiranga. Para o coordenador de Articulação da Incubadora Pará Criativo, Ruy Secco, a parceria é estratégica. Como uma importante instituição que atua na promoção, preservação e disseminação das manifestações artísticas e culturais da região, a adesão da Fundação Ipiranga à rede de parceiros da Incubadora Pará Criativo enriquece ainda mais nosso projeto. A Fundação possui projetos de grande impacto e relevância em vários segmentos da Economia Criativa, e juntos contribuiremos para a valoração da cultura nas suas mais variadas formas, auxiliando no desenvolvimento e crescimento socioeconômico da região, frisou Ruy Secco.
A Fundação Ipiranga é uma entidade sem fins lucrativos, que desenvolve ações sociais e culturais destinadas a consolidar a cultura paraense. Suas ações são pautadas na necessidade de difundir a cultura indígena, realizando trabalhos no âmbito da economia, saúde, arte e cultura.
Serviço: O vernissage da exposição Barro, Madeira e Palha - O artesanato indígena e a Economia Criativa será no dia 17 de setembro, às 19 h, no IAP. A abertura contará com apresentação do músico Salomão Habib. A exposição será visitada das 8 às 17 h, de segunda a sexta-feira, até o dia 30 de setembro.
Juliane Frazão
Pará Criativo
http://www.agenciapara.com.br/