Natal original


Tádzio França
Repórter
O artesanato é o item mais atrativo das prateleiras comerciais da região Nordeste. Mas pode ser muito mais que algo só para turista ver. O setor local está se incrementando, ganhando novos espaços e, claro, pensando na grande leva de visitantes que a Copa do Mundo trará para as cidades sede. No rastro desse incremento, o natalense pode conferir melhor as belezas que os artistas de seu próprio Estado estão produzindo. Nesta sexta, a capital potiguar recebe um novo espaço, a sua primeira loja conceito de artesanato Brasil Original, instalada no velho Mercado Municipal de Artesanato de Natal, em Mirassol. É arte do povo para o mundo.
A abertura da loja tem como alvo a movimentação gerada pela Copa FIFA de 2014. O Sebrae está abrindo uma loja especial em cada uma das doze cidades-sede do país e, em Natal, fez uma parceria com a prefeitura/Fundação Capitania das Artes para ocupar e transformar o prédio do Mercado Municipal - que há tempos estava precisando ser renovado, diga-se. Além das novas instalações, com prateleiras de exposição mais arrojadas, a loja vai ampliar seu alcance comercial e qualitativo.
O mercado trabalhava basicamente com material de Natal e da Grande Natal. Agora, com a loja conceito, estaremos expondo material de todo o Rio Grande do Norte, afirma Kátia Collier, coordenadora do programa municipal de artesanato. São peças diretas do artesão, sem a figura do atravessador, repassadas pelo valor do autor. A loja funcionará sob esse formato durante todo o mês de junho, devendo se estender por mais tempo, ainda indeterminado. Depois, a prefeitura assumirá novamente.
Cerca de 150 artistas estão expondo suas peças, entre cooperativas, mestres, e artesãos individuais - todos são microempreendedores. As peças foram selecionadas através de curadoria, e boa parte não era tão acessível aos natalenses e turistas, explica Kátia. São trabalhos de rendeiras, bordadeiras, artesãos que trabalham com cerâmica e palha de carnaúba, além de trabalhos manuais de alta qualidade.
Os apreciadores de arte popular autêntica encontrarão uma série de mimos utilitários e/ou decorativos, como as peças de cama, mesa e banho em bordados richelieu de Timbaúba dos Batistas; cerâmicas revestidas em palha de coqueiro de Vera Cruz; a bela cerâmica azul de São Gonçalo do Amarante; bolsas e chapéus em palha, da comunidade de Maçaranduba, em Ceará-Mirim; esculturas em madeira de Jardim do Seridó, como as coloridas bandinhas de música do interior, entre outras. A gestora do projeto de artesanato do Sebrae, Jupira Nunes, é uma das responsáveis pela seleção do acervo.
As peças expostas contarão com o selo Brasil Original, e o certificado de autenticidade potiguar. O nome do artesão também virá junto, com seus respectivos contatos. Um dos objetivos dessa iniciativa é também fomentar o consumo, não só de turistas, mas também entre os potiguares que possam apreciar melhor sua própria arte. O selo Brasil Original faz parte das estratégias do Sebrae para preparar os grupos de artesanato para criar e comercializar um produto diferenciado e com forte valor cultural agregado em todas as doze cidades-sede. O RN, assim como Pernambuco e Ceará, foram os três estados que optaram por criar uma loja permanente com o selo Brasil Original.
Serviço:
Loja conceito Brasil Original.
Em funcionamento no espaço do Mercado Municipal de Artesanato de Natal, em Mirassol.
http://tribunadonorte.com.br/