Mulheres transformam papelão em arte em Rio Branco

Mulheres transformam papelão em arte em Rio Branco
Arte gera renda e é vista como terapia pelas artesãs.
Grupo participou de oficina promovida pela Fundação Elias Mansur.
Do G1 AC
Um grupo de mulheres em Rio Branco encontraram no artesanato uma forma de aumentar a renda familiar, além de transformar lixo em arte. Durante um mês inteiro, elas mergulharam em um processo criativo de produção de trabalhos que têm como material básico, o papelão. A oficina é promovida pela Fundação Elias Mansur (FEM).
Segundo a professora de artesanato Silvana Mota, reciclar foi a palavra de ordem da oficina. O que não serve para uns, se transforma em peças de artesanato para outros. Vocês podem encontrar bolsa-carteira confeccionada com caixinhas de leite condensado para pôr moeda. Tudo se transforma. Caixas de tênis e sapato, tudo vira caixa para mantimentos e decoração, comenta.
Silvana diz ainda que além de transformar o lixo em arte e ganhar dinheiro com isso, esse grupo tem ganhado mais saúde emocional. O legal é que esse trabalho é uma terapia ocupacional para muitas mulheres, que aumentam a renda. Muitas já estão confeccionando, a gente está muito feliz.
Dona Aldenora Gadelha é umas dessas mulheres com o desejo de preencher o tempo livre com algo produtivo. Ela tem passado por momentos difíceis. Estava há meses afastada do trabalho. Após a perda do marido, veio a depressão. Foi na prática do artesanato que ela encontrou forças para superar a dor.
Estou passando por uma situação difícil. Porque eu perdi meu esposo e isso melhorou a minha autoestima, porque não fico mais dentro de casa, venho para cá. Arranjei novas amizades, então foi assim, ótimo mesmo. Uma terapia, conta.
De acordo com a Presidente da Fundação Elias Mansur, Francis Meire Alves de Lima, o trabalho não para por aí. Nós vamos também, no Natal, ter uma grande feira de economia criativa com os produtos confeccionados nessa oficina, adianta.
Colaborou Júnia Vasconcelos, da TV Acre.
G1