Mulheres Mil ensina artesanato e pratica cidadania

Mulheres Mil ensina artesanato e pratica cidadania
Cerca de 110 mulheres do bairro Porto Seguro participam do Curso de Artesanato promovido pelo Programa Mulheres Mil, uma iniciativa do Governo Federal executada pelo IFPR Paranaguá.
O projeto conta com parceria da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Ação Social e o Cras (Centro de Referência de Assistência Social) da Vila Garcia.

O objetivo do programa, segundo explica a gestora do projeto em Paranaguá, professora Adriana Ferreira Gama, é elevar a escolaridade das participantes e gerar oportunidade de incremento de renda e educação.

As metas vêm sendo atingidas. Cinco mulheres do curso já foram se inscrever no teste seletivo do IFPR e uma boa parcela delas já se matriculou em supletivos ou escolas regulares para elevarem seus níveis de educação, o que mostra que os objetivos estão sendo alcançados, comemora.

Segundo a gestora, não foi só a rotina das mulheres que mudou com o Programa. Percebemos que os filhos também foram impactados e os que já estão na idade têm procurado o IFPR para participar do processo seletivo, afirma.

Em julho deste ano, o IFPR realizou uma parceria com a Prefeitura de Paranaguá, o que deu aumento de escala para as ações. O trabalho em conjunto com a Prefeitura, por meio do CRAS da Vila Garcia, é excelente para o Programa. O IFPR, assim como a administração pública municipal, está no Porto Seguro porque quer fazer a diferença para aquela comunidade. Queremos que eles cresçam junto com a gente, disse. O curso de artesanato começou em agosto e deve ir até dezembro e as participantes recebem uma bolsa auxílio mensal.

Expectativas

Para o ano que vem, o Programa poderá oferecer novos cursos. Praticamente fechamos, para o ano que vem, a realização dos cursos de Panificação e Corte e Costura. Também estamos analisando a possibilidade de oferecer a capacitação para Soldador. Estamos confiantes quanto à expansão do programa, antecipa Adriana.

O Programa

O Programa Mulheres Mil está inserido no conjunto de prioridades das políticas públicas do Governo do Brasil, especialmente nos eixos promoção da equidade, igualdade entre sexos, combate à violência contra mulher e acesso à educação. No campus Paranaguá, o Programa Mulheres Mil começou neste ano, após ser realizado desde o ano passado em outros câmpus do Estado.

Aproximadamente 1,2 mil mulheres estão inseridas no Programa, que também é realizado em Curitiba, Jacarezinho, Telêmaco Borba, Umuarama, Paranavaí, Londrina, Palmas e Foz do Iguaçu. Nós incentivamos que as mulheres busquem voltar a estudar e concluir sua escolarização até porque essa é uma exigência do mercado de trabalho. Percebemos em todos os grupos do Mulheres Mil no estado que o resultado imediato dessa formação é a elevação da autoestima e, como consequência, isso desperta nelas a vontade de continuar estudando, informou a diretora de Extensão e Políticas de Inclusão do IFPR, Cristiane Ribeiro da Silva.

Outro diferencial do Mulheres Mil é que os cursos partem da realidade dos grupos e as mulheres decidem desde o formato das turmas, tipo de curso que será ministrado a elas, carga horária e periodicidade das aulas.

Pinhais em 2014

Em setembro, o município de Pinhais passou a integrar as cidades que aderiram ao Mulheres Mil. A ideia é que as atividades comecem em 2014. Pinhais é uma das cidades que terá, em breve, um câmpus do Instituto Federal do Paraná. Estiveram presentes na reunião, em que foi assinado o termo de adesão ao Projeto, o coordenador André Baida, a diretora Cristiane Ribeiro e o professor Paulo Yamamoto, diretor-geral do câmpus Pinhais, representando o Instituto Federal do Paraná, além do prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, a vice-prefeita, Marli Paulino e demais representante do executivo municipal.
http://correiodolitoral.com