Mercado de Artesanato em Ilhéus recebe 150 mil visitas durante verão


Para os excursionistas, a visita ao espaço é uma forma de entender um pouco da cultura local
Com a chegada do verão, o fluxo de turistas no Mercado de Artesanato de Ilhéus tem um aumento aproximado de 80%, de acordo com a presidente da Associação de Mercado de Artesanato de Ilhéus (AMAI), Valdelenice Espinheira. Recebemos em média, cerca de 150 mil visitantes a cada verão, que vêm ao estabelecimento conhecer nossa história, cultura e nossa arte, afirma Valdelenice.
Com a regularização dos serviços básicos de manutenção dacidade neste ano de 2013, o local está mais confortável e mais preparado para receber esse aumento populacional. De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) a coleta de lixo nos arredores do mercado é realizada diariamente após o horário comercial (após as 18 horas) e a iluminação do entorno foi revisada recentemente. A Polícia Militar atua diariamente na região e conta com o auxílio da Guarda Municipal de Ilhéus.
Para os excursionistas, a visita ao espaço é uma forma de entender um pouco da cultura local representada em peças, objetos e até em comidas típicas. Gostei da cidade e encontrei aqui no mercado muitas variedades, muitas coisas diferentes, engraçadas; e olhar ou adquirir algumas peças é uma forma de conhecer a cultura do povo da região, observa a moradora de Brasília, Ana Paula, 29 anos.
Outra turista, Lila Amaro, 70 anos, do Uruguai, também destaca que o Mercado de Artesanato oferece elementos que possibilitam uma percepção da produção regional. A cultura diferente é muito interessante e os objetos encontrados aqui nos fazem conhecer um pouco de Ilhéus. As visitantes mostraram-se encantadas com os trabalhos dos artesãos, confeccionados em pequenas conchas e com os objetos peculiares que representam as personagens Nacib e Gabriela, do romance Gabriela Cravo e Canela. Crônicas de uma cidade do interior, do escritor Jorge Amado.
Produtos
O Mercado de Artesanato tem 80 lojas e foi criado há 14 anos, oferecendo aos turistas diversos tipos de souvenires como camisetas pintadas à mão, escultura, tapeçarias, peças em crochê, licores típicos de frutas regionais, cocadas de cacau, bijouterias e pimentas. Há ainda lanchonete e restaurante que servem comidas típicas e tradicionais.
Segundo vendedores, os licores de chocolate, cacau, mel de cacau, jenipapo, cocadas de chocolate, camisetas e a cachaça do Rio de Engenho, os produtos que os turistas mais apreciam e adquirem como pequenas lembranças para oferecer a parentes e amigos. O espaço fica localizado na Rua Eustáquio de Bastos, nº 2, Centro, próximo ao Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), e funciona de segunda a domingo, das 8h30 às 22 horas.
http://www.tribunadabahia.com.br