Funcultura Independente tem R$ 22 milhões para projetos culturais

Interessados podem se inscrever a partir de 17 de fevereiro de 2014.
Projetos culturais de Pernambuco podem se candidatar ao novo edital.
Do G1 PE
Comente agora
Artistas, produtores, pesquisadores e arte-educadores
foram apresentados ao edital pelo secretário de Cultura,
Marcelo Canuto (C). (Foto: Costa Neto/Divulgação)
Foi lançado nesta quarta-feira (18), no Teatro Arraial, no Recife, o edital Funcultura Independente, que visa incentivar a produção cultural de Pernambuco. Serão destinados R$ 22 milhões para projetos das seguintes áreas: dança, circo, teatro, ópera, fotografia, literatura, música, artes plásticas, gráficas e congêneres, cultura popular e tradicional, artesanato, patrimônio, artes integradas, gastronomia, pesquisa cultural, formação e capacitação. O edital pode ser consultado neste link. Os interessados em inscrever seus projetos devem acessar o site da Fundarpe entre os dias 17 de fevereiro e 17 de março de 2014.
Os candidatos devem ter residência em Pernambuco há no mínimo um ano e ter Cadastro de Produtor Cultural atualizado. Os que estão com seu cadastro desatualizado ou não o possuem devem procurar o setor de atendimento do Funcultura até 31 de janeiro para normalizar sua situação.
Apesar de não ser uma regra, o edital recomenda que os interessados ofereçam estruturas físicas acessíveis e instrumentos de acessibilidade de comunicação, como Libras (Língua Brasileira de Sinais), audiodescrição e Braille. A presença destes aspectos sociais influencia na nota da proposta. A edição anterior do Funcultura teve recorde de inscrições, com 1.664 projetos. Destes, 299 foram selecionados para receber o incentivo público.
Após um diálogo entre o governo e a sociedade civil, algumas linhas de ação que não tiveram muitas inscrições em edições passadas foram eliminadas para a criação de outras, como projetos de dança de rua e grafite. Confira, abaixo, todas as novas linhas de ação:
Dança: montagem de espetáculos de dança afro e dança popular e manutenção de temporada de grupos, companhias e coletivos.
Ópera: desenvolvimento de pesquisa, bolsa de aperfeiçoamento/residência artística, participação em concursos, seminários e eventos no Brasil ou exterior.
Circo: passa a ter três linhas de montagens diferentes, itinerante, trupes/grupos e companhias/escolas. Também passa a ter linha dedicada a realização de festivais e mostras com programação estadual ou nacional.
Teatro: bolsa de aperfeiçoamento e residência artística.
Patrimônio: criação de games ou aplicativos sobre o Patrimônio Cultural Material e Imaterial.
Literatura: modalidade específica para a publicação de livros de poesia ou conto, com conteúdo acessível (áudio livro ou Braille), reedição de livros com mais de 20 anos de publicação/distribuição e realização de encontros de escritores e leitores em escolas, instituições de ensino superior, bibliotecas e pontos de leitura.
Música: manutenção por um ano de trabalhos coletivos de selos e gravadores independentes.
Artes integradas: aberta a opção para seminários, fóruns e eventos, com programação nacional ou internacional.