Foco no artesanato e na produtividade


Até o dia 30 as mulheres dos clubes de mães de Criciúma aprendem novas técnicas de trabalho fora dos clubes
O resultado da visita das equipes da Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc) a duas feiras de artesanato em 2013 começam a dar resultados. Desde o dia 14 de abril os clubes de mães de Criciúma se revezam no espaço do Centro de Convivência da Terceira Idade para aprender as técnicas observadas na feira Mega Artesanal, em São Paulo, e na feira de Curtiba (PR). Até o dia 30 de maio, as 2.690 integrantes dos clubes recebem material e aprendem duas técnicas de trabalho: sacas para oito toalhas e tecidos coloridos de algodão para patchwork e toalhas de lavabo com pedrarias.
De acordo com a coordenadora da Assistência Social da Afasc, Naiany Colombo Dias, a média é de quatro grupos por vez que a cada semestre recebem aulas com duas propostas de trabalho. Todo o ritual de orações e agradecimentos e o tradicional café é repetido nessas tardes. Entretanto, o foco da produtividade não é perdido. Ao levá-las ao Centro de Convivência, a Afasc exige o foco no aprendizado para que essas mães sejam produtivas para si e suas comunidades, sem ócio nas reuniões. O clube de mães tem que ser um espaço de conhecimento e aprendizagem de novas técnicas. Nos surpreendemos com pessoas que estão há decadas nos clubes e, mesmo ganhado o material, não tinham aprendido alguma técnica. A paixão dessas mulheres que vão aos clubes é o artesanato, resume Naiany.
Nesta sexta-feira, 60 mulheres dos clubes da Vila Progresso, Evangélico Jardim União 2, Nova Esperança e Loteamentos Marli e Buenos Aires trocaram experiências, aprenderam novidades no artesanato e interagiram. Ansiosas, aguardam novidades. O ciclo vai se repetir no mês de agosto, quando surgirão novas propostas captadas na feira que a equipe da Afasc visitará no mês de julho
http://www.engeplus.com.br/