Emater incentiva mulheres artesãs em Salvaterra


Da Redação
Agência Pará de Notícias
Até o início de 2014, dezesseis mulheres que vivem do artesanato na Vila de Joanes, em Salvaterra, Ilha do Marajó, serão contempladas com recursos que somam R$ 38.400, oriundos da Caixa Econômica Federal, para incentivo à atividade. Os projetos técnicos foram elaborados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) que atende as artesãs por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), dentro do Plano Brasil Sem Miséria.
De acordo com a técnica da Emater, Marli da Cruz Bandeira, a estimativa é que com os investimentos - cada artesã receberá R$ 2.400 - a produção artesanal cresça em pelo menos 50%. Essas mulheres já trabalham com o artesanato e com esses recursos poderão incrementar o trabalho com a aquisição de materiais como tinta, cola, linhas, alicates e outras peças para confecção de artigos diversos - bolsas, colares, bonecas, acessórios domésticos entre outros, explica a técnica.
Para a produção, as artesãs utilizam sementes, madeira, cabaça, tecido, plástico e até cabeça de peixe. Como parte do atendimento, o grupo recebe capacitação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Pará (Uepa) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).
A Emater assiste também os maridos das artesãs, que recebem assistência técnica de acordo com cada cadeia produtiva. Na comunidade, a principal atividade econômica é a pesca, seguida pelo extrativismo, com destaque para a extração do bacuri, mangaba e muruci, e a agricultura em geral, com enfoque na mandiocultura. O convênio com o MDA tem duração de dois anos e encerra em 2014.

Texto:
Paula Portilho
Fone: (91) 3299-3419 / (91) 8757- 8058
Email: paulaportilho@hotmail.com
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará
http://www.agenciapara.com.br