Em Goiás, agricultores cultivam o marmelo de forma artesanal


Em Cidade Ocidental, no leste do estado, é época de colheita do marmelo.
Cultivo da fruta atravessa gerações e já existe há mais de 200 anos.
Do Globo Rural
A colheita do marmelo está chegando ao fim em Cidade Ocidental, Goiás. Todo o processo de produção é artesanal. As áreas de plantio são pequenas e o doce produzido nas propriedades é feito no tacho, como antigamente.
Na zona rural, algumas fazendas mantém a produção de marmelo. De acordo com os moradores mais antigos, os fazendeiros trouxeram as primeiras mudas de Portugal e apesar da fruta ser cultivada no clima frio, a planta adaptou-se bem às temperaturas mais altas do cerrado.
Goiás responde por 7% da safra nacional de marmelo. Os outros estados produtores são Minas Gerais e Rio Grande do Sul.
Na fazenda Pindaibal, as técnicas de plantio e manejo foram passadas de pai para filho há mais de quatro gerações. Hoje quem cuida do pomar é Leopoldo, filho de Benedito Gonçalves.
A fruta é cultivada em três hectares. Ao todo são 600 pés de marmelo, que produzem em média 4 toneladas. A colheita é manual, feita uma vez por ano.
Todo o marmelo colhido é lavado, cortado e vai direto para o tacho para virar marmelada. O doce é feito de forma artesanal. Ricardo Lisboa aprendeu as técnicas com o pai e apesar do trabalho ser pesado, para ele é importante manter viva a tradição. Aprendi com meu pai e estou até hoje neste trabalho. Espero que dure por muito tempo, diz.