Doutor da Borracha: o artesanato acreano que ultrapassou fronteiras

Doutor da Borracha: o artesanato acreano que ultrapassou fronteiras
Por Eduardo Gomes
José Rodrigues de Araújo, ou Doutor da Borracha, como é mais conhecido, mora há 39 anos na Reserva Extrativista Chico Mendes. Nascido e criado no Seringal São Francisco, em Xapuri, ele viu na floresta a oportunidade de mudar de vida a partir do extrativismo e ficou famoso pela produção artesanal de calçados e outros produtos à base de látex.
José mostra com orgulho a Bandeira Acreana, que leva aonde quer que vá
Ele conta que o interesse pelo artesanato veio em 1988, quando participou de uma das edições da Feira de Produtos da Floresta (Flora). O evento, realizado pelo governo do Estado e a sociedade civil organizada, tinha como objetivo despertar o interesse do trabalhador rural pela produção de artesanato a partir dos produtos extraídos da floresta de maneira sustentável. Não era só plantar arroz, feijão, cortar seringa ou criar boi. Havia formas de você viver sem derrubar e utilizando novas matérias-prima. Em outra feira lá em Rio Branco, tive a ideia de trabalhar com artesanato, interesse que tinha desde pequeno, disse José.
Ainda corto seringa todos os dias na minha colônia. Faço o artesanato com o material que eu mesmo coleto. Minhas estradas de seringa não largo por nada.
José Rodrigues de Araújo, o Doutor da Borracha
Ele diz que em 2011 as vendas foram ainda maiores e a sua produção teve que dar um grande salto. Nós começamos a ter resultado maior, as pessoas começaram a conhecer e se interessar pelo valor que o artesanato tinha, afirmou. Por isso, José, que trabalha na companhia da mulher, resolveu que continuaria trabalhando com artesanato e participaria cada vez mais das feiras e exposições. Consequentemente, os resultados foram ainda maiores. José percebeu um crescimento de até 80% em sua renda e hoje pode oferecer uma condição de vida melhor à família.
O artesanato acreano no Brasil e no exterior
José já teve a oportunidade de expor o seu artesanato em outros países. Na viagem para Milão, na Itália, teve o patrocínio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o apoio do gabinete da primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida. Eles nos ajudaram a levar nossos produtos para expor. Sinto-me feliz pela oportunidade que tive, e a expectativa só cresce, declarou.
José foi um dos entrevistados durante a Expedición Brasil
O artesão sente que seus produtos são bem aceitos aonde quer que eles os leve. Recentemente, esteve em São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Amapá, onde apresentou a nova coleção de sapatos. Em fevereiro, durante o carnaval carioca, uma das alas da escola de samba Vila Isabel, que tinha como tema a vida do líder seringueiro Chico Mendes, utilizou os calçados produzidos pelo acreano.
Em abril deste ano, o trabalho de José foi mostrado para o mundo durante a Expedición Brasil, da rede colombiana RCN Televison. Equipes da emissora estiveram no Acre e mostraram aos turistas que devem visitar o Brasil durante a Copa do Mundo o que o Acre tem de melhor.
http://www.agencia.ac.gov.br/