Detentos aprendem artesanato em curso de bijuterias em Viçosa, MG

Detentos aprendem artesanato em curso de bijuterias em Viçosa, MG
No total, 15 presos participam de curso dentro do presídio.
Módulo de empreendedorismo os incentiva a abrir o próprio negócio.
Rafaela Borges
Do G1 Zona da Mata
Materiais são confeccionados por detentos
Ressocializar e oferecer possibilidades para uma vida melhor após a detenção são alguns dos objetivos do curso de Artesão de Biojoias, que atualmente é ministrado para 15 detentos do Presídio de Viçosa. Nas aulas, os alunos aprendem a confeccionar objetos como pulseiras, anéis, brincos, cintos e tiaras, todos com materiais vindos da natureza, como sementes, vegetais, palhas, frutos secos e madeira.
A iniciativa é oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). As aulas tiveram início na última segunda-feira (23). Todos os detentos estão com grande dedicação, curiosidade, interesse e participação. Estão muito envolvidos, disse a instrutora do curso, Cláudia Maciel.
Serão 120 horas de produção de bijuterias e 40 horas de um módulo complementar de empreendedorismo. Os trabalhos seguem até outubro. Vamos trabalhar as competências básicas específicas e de gestão como pro atividade, autonomia, segurança e qualidade. Nossa intenção é profissionalizar os presos, colocá-los no mercado de trabalho, aumentar a autoestima e a renda, ressocializar, e passá-los consciência ambiental, explicou Cláudia.
No total, são 11 mulheres e quatro homens participando do curso. Segundo a pedagoga do presídio, Karla Soares, alguns critérios foram levados em consideração na hora de selecionar os alunos. Nós demos preferência para as mulheres. No entanto, alguns homens demonstraram interesse. Analisamos o comportamento, a disciplina e se oferecem perigo ou não. Escolhemos aqueles que já faziam algum tipo de artesanato também, comentou.
Ainda de acordo com ela, a cada 12 horas de curso, os detentos tem um dia da pena reduzida. O curso só gera benefícios. É muito bom. Estamos ensinando uma profissão e eles estão passando a se ver úteis na sociedade. Ao final do curso, eles irão entregar os trabalhos para a família, que podem guardar os objetos de lembrança ou até mesmo vender para complementar a renda, disse Karla.
Marcélio Lopes Barba, de 43 anos, é um dos participantes do curso. Ele está preso em Viçosa há oito meses e já sabe o que vai fazer com os produtos que confeccionar. Eu quero que entreguem os meus artesanatos para a minha família e vou guardar como lembrança, falou. Já Milton Valentino Cruz Júnior, de 39 anos, pretende presentear a mãe e a filha com as bijuterias. Ele está preso há mais de três anos e enxerga o curso como uma possibilidade de um futuro melhor. Interessado, já participou de outras iniciativas semelhantes no local. Fiz os cursos de pizzaiolo, manutenção de computador, formatação e instalação de programas. É ótimo poder fazer um curso profissional do Pronatec, principalmente em um mercado muito promissor, enfatizou.
Diferencial
Além da confecção de bijuterias, o curso apresenta um diferencial: o módulo de empreendedorismo. Essas aulas visam motivar os detentos a terem o seu próprio negócio e garantirem a renda após a prisão. Queremos despertar o potencial empreendedor dos alunos. O empreendedorismo cada vez mais vem se firmando com uma poderosa estratégia de inclusão social no Brasil e, devido a isto, a capacitação nesse módulo se faz tão relevante e pontual, comentou o instrutor do módulo Claudeci Rigueira.
Ainda segundo Claudeci, serão ministradas aulas sobre aplicação das competências empreendedoras, elaboração de plano de negócio, planejamento e controle financeiro, plano de desenvolvimento pessoal, noções de associativismo e cultura de cooperação. Vamos ressaltar e incentivar a união de forças para que tenham oportunidades de aumentar sua competitividade. Após a detenção, eles terão uma mente transformadora para que de fato possam enxergar as oportunidades do mercado mediante a sua liberdade e se sintam motivados para enfrentarem o mundo novamente, finalizou.
Curso começou na última segunda-feira (23) e segue até outubro