Copa do Mundo inspira artesãos de Cruzeiro do Sul

Copos em bambu com imagem do mascote Fuleco estão entre as peças.
Artesãos cobram incentivo para divulgar artesanato no interior.
Francisco RochaDo G1 AC
Copo feito em bambu traz imagem de mascote da Copa
Artesãos de Cruzeiro do Sul (AC), começaram a confeccionar peças inspirados pela Copa do Mundo no país. Mesmo estando longe dos locais onde serão realizados os jogos, os artesão acreditam que é possível conquistar um bom mercado com produtos regionais que tragam a marca do Brasil.
Aleandro Moura de Souza, de 27 anos de idade, é um dos artesãos que trabalham na confecção de copos feitos de bambu. O copo artesanal traz a imagem de Fuleco, o mascote do Brasil no mundial.
Souza diz que é grande a expectativa de vendas durante a Copa do Mundo. Segundo ele, já existe a possibilidade de que parte dos produtos confeccionados em Cruzeiro do Sul, sejam colocados em exposições nas cidades que irão sediar os jogos.
Já estamos nesta expectativa, se tudo der certo nosso artesanato vai ser levado pelo Sebrae, para expor nosso trabalho aos turistas. Além de peças com as cores do Brasil, vamos produzir outras peças que retratam a fauna e flora na Amazônia explicou o artesão.
saiba mais
Autodidata na arte, o jovem artesão diz que a convivência com a floresta é fonte de inspiração para ele. As artes esculpidas em madeira tem um mercado muito bom, principalmente o pirarucu, que é considerado o maior peixe da Amazônia. As aves também são muito valorizadas pelos turistas, comenta.
Apesar do artesanato acreano ser muito atraente aos olhos dos turistas, a artesã Nilma Nascimento dos Santos, de 35 anos, diz que ainda não é possível sobreviver no Acre só do artesanato.
O Acre é um dos estados com maior riqueza de biodiversidade do país e conta com muitos pontos turísticos que deveriam ser melhor explorados. O problema é que não há atrativo para os turistas, e sem eles nosso produto não tem mercado, por isso quem trabalha com artesanato tem que ter outra fonte de renda, afirma.
Os turistas que visitam Cruzeiro do Sul podem encontrar uma variedade de artesanato que estão expostos na Casa do Artesão no Centro da cidade. Entre as artes que mais chamam atenção dos visitantes, está a escultura feita de fibra e pó de serra de um dos animais mais temidos da Amazônia a onça pintada e a onça preta.
As esculturas com quase um metro de tamanho, mostram aos turistas uma imagem real do felino que já está em extinção.
De acordo com Francisca Erlandia da Pascoa Assis, que coordena o local, a região tem mais de 200 artesãos, mas por falta de incentivo em atrair o turismo ao interior do estado, atualmente apenas um grupo de 25 artesãos continua fabricando suas artes e vendendo na cidade.
O Vale do Juruá é considerado pelos turistas como a região que fabrica o melhor artesanato do estado, temos muita matéria prima e mão de obra qualificada, mas falta mercado. 80% do que vendemos é para pessoas que vêm de outras cidades e estados, se tivéssemos mais incentivo para atrair os turistas, a cidade teria uma economia muito melhor, avalia.