Conferência discute a criação do Plano Estadual de Economia Solidária


Começou nesta terça-feira (24) a III Conferência Estadual de Economia Solidária, promovida pela Seter e pelo conselho do setor no Pará
Da Redação
Agência Pará de Notícias
Começou nesta terça-feira (24) a III Conferência Estadual de Economia Solidária, promovida pela Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e pelo Conselho Estadual de Economia Solidária. O evento, que ocorre até quarta-feira (25), no Hotel Beira Rio, em Belém, tem como missão consolidar os debates sobre o tema e criar o primeiro Plano Estadual de Economia Solidária, que deve beneficiar mais de 500 empreendimentos em todo Pará.
Este é um evento importantíssimo para o Estado, pois nele discutimos várias diretrizes importantes para a criação do nosso Plano Estadual de Economia Solidária. A principal participação do Estado neste processo, através da Secretaria de Estado de Emprego e Renda, é fomentar a economia solidária como uma forma alternativa de geração de renda, disse o titular da Seter, Rodivan Nogueira.
Para Luís Dantas, militante da economia solidária no Pará e membro da comissão organizadora do evento, este é o momento de sair dos debates e entrar na prática. Primeiro nos preocupamos em iniciar o planejamento necessário para reunir e cadastrar os diversos empreendimentos solidários do Estado. Segundo o nosso último censo, temos mais de 500 empreendimentos solidários no Pará. Fizemos vários eventos municipais, regionais, e participamos também de todos os eventos nacionais com os nossos representantes, contou.
Na segunda etapa, que a gente considera muito importante, foi criada a diretoria de economia solidária, e logo em seguida, foi enviada para a Assembleia Legislativa do Pará o projeto de lei que viabiliza a criação do Fundo Estadual de Fomento à Economia Popular e Solidária, que está em trâmite. Não temos como colocar em prática uma política pública de economia solidária sem um fundo de fomento. Por isso, este evento é um marco para nós, pois diferente das outras conferências, essa visa fazer os planos de política pública. Então a gente sai dos debates - fizemos nove conferências em todo o Pará - e agora partimos para a prática, continuou o militante.
Segundo Luís Dantas, ao final da conferência, será construído o Plano Estadual de Economia Solidária, além de ser eleita a comissão que vai se dedicar à elaboração dos planos territoriais. O plano territorial é responsável por reunir o conjunto de políticas públicas até então dispersas e vai tentar confluir para uma grande união em prol da economia solidária.Queremos unir as forças do Estado, municípios e demais agentes, completou.
O representante da Secretaria Nacional de Economia Solidária, Haroldo Pereira, enfatizou a importância do evento para o Pará. Esse é um encontro muito importante, é um divisor de águas, que vai consolidar a política pública de economia solidária. Todos que estão aqui representam os seus municípios e cooperativas para mostrar que podemos escolher uma economia que não seja predatória, e que fomente o desenvolvimento socioeconômico do nosso Estado. A economia solidária já é uma realidade no país, uma tendência que vamos fortalecer aqui também, enfatizou.
Os debates estão centrados no tema Construindo um Plano Estadual de Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver em cooperação de maneira sustentável no Pará e na Amazônia. Durante toda a manhã, peças de artesanato fruto de empreendimentos de economia solidária foram colocadas à venda no próprio local do evento.
Diego Andrade
Secretaria de Estado de Comunicação
http://www.agenciapara.com.br/