Concurso vai premiar iniciativas que movimentam a economia criativa no Brasil


Ao todo serão 21 ganhadores em diferente áreas do mercado criativo
A partir de quinta feira, 28, já é possível se inscrever no Prêmio Brasil Criativo, criado pelo Ministério da Cultura em parceria com a 3M e o Sebrae. O concurso terá 30 curadores que avaliarão trabalhos inscritos em 21 setores da economia criativa, distribuídos em cinco campos de interesse.
Divulgação
Moda e design são algumas das áreas englobadas pela iniciativa
As categorias são Criações Culturais e Funcionais (arquitetura, design, moda, games e gastronomia); Artes de Espetáculo (dança, música, circo e teatro); Audiovisual/Livro, Literatura e Leitura (cinema e vídeo e publicações em mídias impressas); Patrimônio (patrimônio material, patrimônio imaterial, arquivos e museus); e Expressões Culturais (culturas populares, culturas indígenas, cultura afro-brasileira, artesanato, artes visuais e arte digital). Haverá ainda um prêmio de Reconhecimento por Trabalho Consagrado.
O Prêmio Brasil Criativo será composto de 5 etapas. A primeira é o período de inscrições, quando a plataforma oficial receberá a candidatura dos empreendedores interessados em inscrever seus projetos. Depois, um conselho de curadores composto por 30 especialistas nas categorias citadas acima irá eleger seis projetos para cada uma das 22 premiações.
A terceira etapa é a votação popular na internet. Neste momento, o público elegerá três entre os seis trabalhos previamente selecionados. Na quarta etapa, os curadores escolherão um trabalho em cada categoria. E a quinta e última parte é a cerimônia de premiação, quando serão apresentados os vencedores. O evento acontecerá no Auditório Ibirapuera, no dia 3 de dezembro, em São Paulo.
Economia Criativa
Mundialmente, a economia criativa gera cerca de 8 trilhões de dólares por ano. Segundo dados do IBGE, só em 2010, a contribuição dos setores criativos no Brasil foi de 104 bilhões de reais. Anualmente, no mundo, esse mercado cresce com taxas acima da economia tradicional, que pautou o desenvolvimento do século XX., explica Lucas Foster, um dos idealizadores e coordenador-geral da iniciativa. Mas esse crescimento está concentrado nos países desenvolvidos. Agora, é a hora do Brasil ser reconhecido como a grande nação criativa do mundo, completa.
As inscrições vão até dia 25 de setembro e devem ser feitas pelo site.