Bordana investe em formação das cooperadas para ampliar negócios


A Cooperativa de Bordadeiras e de Produção Artesanal do Cerrado Goiano (Bordana) promoveu, com o apoio do SESCOOP/GO, na última semana (de 29 de abril a 3 de maio), uma consultoria com o designer Renato Imbroisi.
A presidente da cooperativa, Celma Grace de Oliveira, explicou que o designer tem uma extensa trajetória de trabalho voltado a associações sociais, nacionais e internacionais. Recentemente ele realizou um projeto parecido com o que pretendemos desenvolver na Bordana. Nosso trabalho visa a desenvolver produtos que tenham grande aceitação no mercado, buscando inovação dos produtos e também melhorar os processos de criação e produção, afirmou Celma. Segundo ela, Imbroisi buscará, junto com as cooperadas, alternativas favoráveis para inserir os produtos da Bordana em outros mercados, com o objetivo de atingir, a longo prazo, ganho de escala e melhoria nas vendas e, consequentemente, na renda dos cooperados. A partir deste projeto, queremos atingir também o público de classe A. Para isso, queremos desenvolver algumas novidades, dentre elas o uso de tecidos diferenciados e a criação de novos produtos, destacou a presidente.
Atualmente com 27 cooperados, a Bordana espera chegar ao fim de 2014 com aumento de 15% das vendas, mantendo o ritmo de crescimento iniciado em 2012 (quando teve alta de 8%) e confirmado em 2013, com 10% de aumento nos negócios. Com esse objetivo, além do investimento em capacitação e no planejamento estratégico, a cooperativa está formando novas bordadeiras para atender à demanda crescente.
A Bordana formou cinco núcleos de capacitação, que reune 30 pessoas cada, dentre elas 12 detentos da cadeia pública de Nerópolis. Foi desenvolvido um trabalho social com os participantes, que ofereceu o curso como capacitação e fonte de renda. Doze bordadeiras participantes desses núcleos também foram selecionadas para prestarem serviço à Bordana. Estamos buscando apoio financeiro para dar continuidade a esse projeto de formação, afirmou Celma.
Fonte: OCB/GO