Banco do Nordeste aplica R$ 128 milhões em Alagoas


Agricultura Familiar
Apenas em janeiro deste ano, já são cerca de R$ 8 milhões que beneficiaram mais de 2.000 famílias de agricultores familiares
por Portal BrasilPublicado: 24/03/2014 18:12Última modificação: 24/03/2014 18:12
O Banco do Nordeste destinou em 2013 cerca de R$ 128 milhões para a agricultura familiar alagoana, beneficiando quase 30.000 famílias de agricultores. O valor representa crescimento de 31% se comparado ao contratado com o segmento em 2012.
Apenas em janeiro deste ano, já foram mais R$ 8 milhões em financiamentos no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), em 2.182 operações de crédito.
A expectativa para este ano é o aumento das contratações. A previsão somente para o microcrédito rural, atendido por meio do Programa Agroamigo, é de contratar R$ 83 milhões em 2014 - R$ 10 milhões a mais do resultado do ano passado.
Dentre 51 atividades que foram contempladas com o crédito do Pronaf, em 2013, a de bovinocultura recebeu a maior parte dos recursos (61%). As culturas da cana, mandioca, banana, bem como a ovinocaprinocultura, suinocultura e pesca também mereceram destaque entre as principais destinações dos recursos do Programa no Estado.
Microcrédito rural
A maioria das operações realizadas com agricultores familiares alagoanos no ano passado foi amparada pelo microcrédito rural, totalizando 51% dos recursos.
São financiamentos que atendem o público do Pronaf- Grupo B, utilizando metodologia específica de assessoria e acompanhamento, por meio do Programa Agroamigo. Os contemplados são agricultores familiares com renda bruta anual familiar de até R$ 10.000,00.
A maior demanda pelo crédito do Pronaf aconteceu nos municípios atendidos pela Agência do BNB de Penedo (17%), seguidos pelos municípios das jurisdições de Arapiraca (16%), Batalha e Santana do Ipanema (ambas com 15%), Palmeira dos Índios (12%), Mata Grande (11%) e Maceió Farol e União dos Palmares (ambas com 7%).
Ainda em relação à destinação dos recursos, cerca de 38% foi amparado nas linhas de crédito do Pronaf/Seca, que beneficiaram os municípios atingidos pela estiagem e que decretaram Estado de Emergência.
Janeiro
Em janeiro deste ano, cerca de R$ 8 milhões já foram aplicados na agricultura familiar do Estado, sendo 54,6% destinados à bovinocultura, seguidos pelos investimentos na atividade de grãos (18,45) e atividades diversas no âmbito do microcrédito rural.
A Agência de Penedo continua liderando as aplicações do Pronaf (27%), beneficiando os municípios daquela região. Arapiraca e Santana do Ipanema também apresentam bom desempenho. A perspectiva é pulverizar cada vez mais o crédito junto aos agricultores familiares, ampliando o acesso a esses recursos.
Fonte: Banco do Nordeste