Associativismo é tema de palestra para empreendedores

Jayme Souza Filho orientou os participantes sobre o associativismo
RESENDE
Um grupo de empreendedores teve acesso nesta segunda-feira a dicas e informações privilegiadas, de forma gratuita, sobre os principais métodos de organização coletiva para alavancar seus negócios. A Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, por intermédio da Superintendência de Economia Criativa, realizou a palestra Associativismo, iniciativa em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/RJ). O assunto foi desenvolvido pelo coordenador do Sebrae/RJ em Resende, Jayme Souza Filho, que orientou os participantes a conhecer as ferramentas de gestão acompanhadas pelo Sebrae, com destaque para a metodologia do Microempreendedor Individual (MEI) e ainda as Cooperativas e Associações.
Segundo Jayme Almeida, o Associativismo é a cooperação entre empresas e grupo de trabalhadores com o intuito de ampliar sua competitividade no mercado regional. Integrando uma associação, o empreendedor busca a representatividade mantendo o foco em seu negócio com faturamento individual. Segundo o Sebrae, associação é qualquer iniciativa formal ou informal que reúne no mínimo duas pessoas físicas ou outras sociedades jurídicas com objetivos comuns, visando superar dificuldades e gerar benefícios para os seus associados. Uma forma jurídica de legalizar a união de pessoas em torno de seus interesses. O associativismo permite ao micro-empresário, o empreendedor individual se unir a outro do mesmo ramo e assim fortalecer sua representatividade, ampliar o poder de compra e compartilhar recursos. Ao fim do processo, tendem a gerar produtos com qualidade superior e diversificada. No sistema de cooperativa, são necessários ao menos 20 participantes e todos são responsáveis pela manutenção da cooperativa como uma empresa: controle de gastos e despesas em prol coletivo, comenta.
Segundo a superintendente de Economia Criativa, Marly Ceccoline Cortona, a parceria com o Sebrae instruiu principalmente os pequenos grupos de trabalhadores que há pouco tempo deixaram a informalidade, integrando o MEI, como as domésticas, artesãos e doceiras. O Associativismo incentiva a união de empresas e no que mais buscamos na secretaria que é fomentar os empreendedores. Temos um exemplo clássico de eficiência associativa na região, que é o Consórcio Modular da MAN Latin America. São empresas unidas para fornecer seus produtos para a MAN, que ao fim do processo tem caminhões e ônibus de qualidade e líderes de vendas no mercado nacional. Neste encontro o Sebrae mostra, seja pela associação ou cooperativa que existem maneiras viáveis para o crescimento coletivo. Basta ter iniciativa, inovar, não temer novas experiências, disse.
http://www.avozdacidade.com/