Artesãos alagoanos comercializam seus produtos em hotéis de Maceió

Os artesãos alagoanos terão mais chances, durante a alta temporada, de comercializarem seus produtos para os turistas, principais consumidores nesta época do ano. Na próxima quarta-feira (11), às 8h, no Hotel Jatiúca, haverá o lançamento da quinta edição do Café com Arte, iniciativa que levará os artesãos para confeccionarem e comercializarem seus produtos durante o café da manhã em dez hotéis de Maceió e um na Barra de Santo Antônio.
A ação é coordenada pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), em parceria com o Sebrae, contando com o apoio do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL), que visa promover e divulgar o artesanato de Alagoas.
De acordo com o secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, o programa tem sido cada vez mais bem recebido pela rede hoteleira. A adesão dos hotéis tem sido importante para a valorização do artesanato alagoano. No ano passado, em apenas cinco hotéis, houve a movimentação de aproximadamente R$ 40 mil. Para este ano, com a adesão de onze hotéis, nossa perspectiva gira em torno de R$ 80 mil em produtos vendidos, comenta.
Os artesãos que participarão do Café com Arte são oriundos dos municípios de Barra de Santo Antônio, Coruripe, Maragogi, Marechal Deodoro e Maceió. Eles serão distribuídos pelos seguintes hotéis: Hotel Jatiúca, Ritz Lagoa da Anta, Ritz Suítes, Brisa Tower, Maceió Mar Hotel, Praia Bonita, Mércure, San Marino, Tambaqui, Ponta Verde e DAldeia Village Hotel (Barra de Santo Antônio).
A diretora de Design e Artesanato da Seplande, Dyslene Teles, comentou sobre as expectativas da coordenação do Programa para a temporada 2013-2014. Realizamos durante a alta temporada para que possamos estimular não só a geração de lucro, mas de novos negócios para o setor artesanal. Os artesãos estarão devidamente identificados, com crachás e camisetas, desta forma, os turistas poderão reconhecê-los e saber que estão contribuindo para o um programa que ajuda no desenvolvimento do artesanato local, explica Dyslene Teles.
Ainda de acordo com Dyslene, o período de comercialização dos produtos poderá ser estendido. A ideia inicial é que eles fiquem até o final de janeiro, mas, dependendo da demanda, esse prazo poderá ser prorrogado, completa.
Fonte: SEPLANDE/AL
http://www.alagoas24horas.com.br