Artesanato é identificado como Arranjo Produtivo em Rondônia

Artesanato é identificado como Arranjo Produtivo em Rondônia
O objetivo do encontro foi explicar aos participantes o funcionamento da política de arranjos produtivos
A escolha do segmento representa adesão de Rondônia à política de Economia Criativa por meio de APLs
O artesanato foi o primeiro segmento cultural, em Rondônia, a ser reconhecido como um Arranjo Produtivo Local (APL) e pode, a partir de agora, captar recursos federais para o fortalecimento do setor. A identificação foi resultado da reunião realizada entre membros do Núcleo Estadual dos Arranjos Produtivos de Rondônia (NEAPL/RO), representantes da Secretaria de Estado da Cultura, Esporte e Lazer (Secel), artesãos e interessados pelo tema, ontem (24), no auditório da Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).
O objetivo do encontro foi explicar aos participantes o funcionamento da política de arranjos produtivos no Estado e quais procedimentos devem ser adotados para que segmentos culturais concorram aos recursos disponibilizados pelo governo Federal, através do edital aberto no âmbito do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior (MDIC) e Ministério da Cultura (Minc) para fomentar a área da Cultura como oportunidade de Economia Criativa.
De acordo com a gerência de Desenvolvimento e Políticas Públicas (GPP), onde está instalada a coordenação do NEAPL/RO, o setor de artesanato foi reconhecido como principal interveniente econômico dentro da questão cultural no estado por alavancar o segmento do turismo, estar em num processo maior organizado de associações e cooperativas e ter a maior abrangência de pessoas com demandas. Para os representantes do núcleo, o potencial criativo dos cidadãos no Brasil ainda é pouco aproveitado e é o que se busca com essa política pública, aproveitando a criatividade nos setores de propaganda, arquitetura, artes e antiguidade, artesanatos, design, moda, cinema e vídeo, artes cênicas, editoração, softwares de lazer, rádio e TV, entre outras. Com isso, a produção cultural vira negócio, renda e emprego.
Segundo o edital, serão selecionados 27 arranjos produtivos de cultura em todo Brasil. Um de cada estado. Os APLs selecionados serão contemplados com o apoio de uma empresa especializada na elaboração do Plano de Desenvolvimento do APL. A contratação da empresa especializada se dará em processo licitatório a ser realizado, posteriormente, pelo MDIC.
Articulação em Rondônia
A reunião foi conduzida por uma das coordenadoras de APLs do Estado, Celi Arruda. Rondônia não pode ficar de fora desse processo seletivo. Nós já temos vários APLs homologados, mas nenhum na área de cultura. Agora nós precisamos nos organizar e trazer esses recursos para o desenvolvimento do setor no Estado, ressaltou Celi.
Segundo a gerente da GPP, Conceição Rúbia, no momento foi identificado o APL de Artesanato, mas os outros segmentos culturais podem procurar a gerência, que coordena o NEAPL.
As propostas de arranjos produtivos culturais poderão ser enviadas até a próxima segunda-feira (30) ao MDIC, através do NEAPL, que divulgará o resultado até o dia 15 de outubro.
Durante o evento, foi esclarecido que o APL do Artesanato envolverá todos os artesãos de Rondônia. A artesã, Marlene Rodrigues, agradeceu à Secel e Seplan, pela oportunidade de participarem do processo seletivo. Em nome de todos os artesãos agradeço pelo reconhecimento, ressaltou Marlene.
A coordenação do NEAPL/RO está instalada na GPP da Seplan, e disponível no endereço eletrônico: gpp@seplan.ro.gov.br e telefone: (69)3216 -5080.
Fonte: Assessoria Seplan
http://www.rondoniadinamica.com