Artesanato e cultura marcam história centenária do Mercado Central

Por décadas, o Mercado Central concentrou a efervescência comercial e cultural de Teresina
Autor: Glenda Uchôa
O Mercado Central São José, popularmente conhecido como Mercado Velho, localizado na Rua Lisandro Nogueira, no Centro de Teresina, é um espaço de referência histórica da capital. Com mais de 150 anos de fundação, a venda de artesanato regional é um dos principais atrativos do local, que apesar de guardar muito da cultura da cidade, passa por graves problemas estruturais.
Raimunda Nonato explica que dos seus 57 anos já vividos, 20 deles foram destinados ao trabalho diário nos corredores do Mercado Velho, com a venda de cestas artesanais. Sou viúva e mãe de seis filhos, o trabalho daqui que me ajudou a criar todo mundo e a conseguir o nosso pão de cada dia, conta.
Dona Raimundinha, como é conhecida, trabalha em um dos 48 boxes destinados aos artesãos no local. O trabalho com o cipó de vinho faz surgir cestas dos mais variados tipos e formatos, ofício que também foi passado para os filhos, que contribuem na produção e venda dos produtos diariamente.
Poucos metros à frente, o vendedor de produtos em couro, Cleverson Sampaio, 37 anos, também aprendeu o trabalho que disponibiliza no Mercado, há cerca de 10 anos, com a mãe. Eu trabalho com o que gosto, a gente até inventa peças, com o casco do bode, por exemplo, eu produzo canecas. É um trabalho que as pessoas gostam de conhecer, explica.
O boxe é repleto de produtos feitos através do trabalho artesanal com o couro animal, a esposa de Cleverson, Ediana Barros, ressalta o diferencial de trabalhar no Mercado. Aqui não é como em qualquer comércio, é diferente, somos mais próximos do pessoal que trabalha ao lado, é um ambiente muito tranqüilo, comenta.
O Mercado Velho tem dimensões de quase seis mil m² e, atualmente, mais de 800 permissionários distribuídos em 562 locais de vendas, entre boxes e bancas.
Há espera de melhorias
Por décadas, o Mercado Central concentrou a efervescência comercial e cultural de Teresina, mas o lugar nunca passou por uma reforma. Só agora, depois de mais de 150 anos de criação, o Mercado será restaurado e reformado.
Nosso trabalho será buscar a concepção original do Mercado, ressaltando aquele espaço como parte da identidade da cidade e, também, propiciar uma melhor condição de trabalho e higiene para quem trabalha no local, explica a arquiteta Daniele Bezerra.
A restauração do espaço será feita em etapas, envolvendo a reforma de cobertura, instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, através de um convênio entre a Prefeitura de Teresina e o Governo Federal. Cerca de R$ 3 milhões serão investidos para a primeira etapa da reforma, relativa ao espaço onde ficam os artesãos.
http://www.capitalteresina.com.br