Agricultura familiar terá pavilhão exclusivo na Agrotins 2014


Dentro da Agrotins 2014, os agricultores familiares também poderão participar de vários cursos e workshops
O ano de 2014 foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) como o Ano Internacional da Agricultura Familiar. Em consonância com a instituição, o tema foi adotado pela Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) para a Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins - Agrotins 2014, que, este ano, traz um pavilhão exclusivo para o setor.
Segundo a Diretoria de Fomento à Agricultura Familiar da Seagro, o pavilhão da agricultura terá 1.200 m², e será composto por três salas de atendimento, 30 estandes, um auditório, uma sala de reunião, um palco para apresentação cultural, uma oficina de capacitação, além da área de campo, com unidades demonstrativas voltadas para a fruticultura, silvicultura, olericultura, florestas plantadas, pequenos animais e piscicultura.
Segundo o secretário da Agricultura e Pecuária, Júnior Marzola, o principal objetivo é fortalecer as cadeias de produção da agricultura familiar, valorizando a cultura destas comunidades e proporcionando o acesso ao conhecimento. Além de promover a integração entre diversos grupos de agricultores familiares, incluindo também indígenas e quilombolas, o pavilhão vai apresentar soluções de máquinas, implementos e outras tecnologias específicas para a produção em pequena escala, frisou.
O secretário executivo da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, acredita que o pavilhão será bastante visitado durante a Agrotins 2014. Este ano temos a expectativa de receber cerca de 1.800 pequenos produtores, provenientes de associações e cooperativas dos 139 municípios do Estado que, com certeza, terão grande proveito da programação do evento como um todo e em especial do pavilhão da agricultura familiar, disse.
Valorização
Mais que apresentar soluções tecnológicas para o pequeno produtor, o pavilhão visa valorizar os produtos da sociobiodiversidade, como o babaçu, mangaba, murici, capim dourado, fibra de banana, entre outros, assim como as atividades agroextrativistas e de comunidades indígenas das etnias Apinajé, Krahô, Xerente, Javaé, Carajá, Xambioá e Krahô-Canela, bem como dos produtos orgânicos, das comunidades quilombolas, dos pescadores artesanais e de empreendimentos da economia solidária.
Segundo a responsável pelo departamento de Equidade em Gênero, Raça e Etnias, Francisca Marta Barbosa, a diversidade cultural também terá lugar garantido no pavilhão. Teremos apresentações de grupos folclóricos, grupo cultural indígena da etnia Javaé, artistas da terra e danças típicas, como a súcia, explicou, acrescentando que o evento conta também com a exposição Sentimentos da Terra, que é montada de forma interativa e multimídia dentro de um caminhão museu, que vai mostrar a história de luta pela terra.
Capacitação
Dentro da Agrotins 2014, os agricultores familiares também poderão participar de vários cursos e workshops, que integram a Semana dos Produtos Orgânicos, que integra a programação do evento, e traz conhecimentos técnicos, teóricos e práticos para produção agroecológica animal e vegetal em benefício da produção familiar do Tocantins.
Também durante a feira haverá oficinas sobre temas de interesse do agricultor familiar, como o Plano Nacional de HabitaçãoRural (PNHR), Plano Nacional de Agroecologia e sua implantação e Economia Solidária.
Um caminhão do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) vai ofertar cursos sobre alimentação saudável, onde serão ensinados pratos com os produtos da agricultura familiar, como mandioca, abóbora e babaçu, e também baseados no aproveitamento integral dos alimentos, evitando o desperdício.
Tecnologia
Além de contar com exposição de máquinas e implementos voltados à agricultura familiar, durante a Agrotins 2014 os agricultores serão orientados quanto ao uso destes equipamentos por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
Também serão realizados experimentos em cinco unidades demonstrativas, que apresentarão vitrines de produção agroecológica (horta circular), horta de temperos, sistema agroflorestal, agrosilvopastoril, avicultura caipira, ovinos e caprinos, produção de leite, fruticultura, bem como áreas demonstrativas de cultivos tradicionais indígenas não convencionais, tal qual araruta, inhame, cará, favas, abóbora, cabaça, entre outros.
http://www.ogirassol.com.br/