Agricultura familiar receberá R$ 250 milhões de investimentos do Estado

Escrito por Juliana Geraldo (Jornal EM TEMPO)
Cultivos como o de hortaliças serão beneficiados pelo investimento do Estado em parceria com a União
Até o final do ano, pelo menos R$ 250 milhões disponibilizados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pertencente ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), devem ser aplicados em projetos de desenvolvimento da agricultura familiar no Estado.
Esse montante sairá de um orçamento de R$ 350 milhões que o Amazonas possui para financiamento voltado para extensão e fortalecimento da atividade rural.
A estimativa do aporte foi feita ontem pelo presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Edimar Vizolli, durante a cerimônia que celebrou os 18 anos de existência do órgão. De acordo com ele, a injeção de capital promete beneficiar em torno de dez mil famílias amazonenses.
O recurso, conforme explicou Vizolli, será utilizado para atender as demandas de acordo com a vocação agrícola de cada município amazonense, em especial, no financiamento de mecanização do plantio e na recuperação de culturas perdidas em função das enchentes dos rios.
Além do fomento federal, o presidente do instituto destacou que, em ação com o governo do Estado, também pretende entregar até dezembro de 2014, 10 tratores agrícolas para a mecanização de mil hectares de áreas para o plantio da mandioca, 400 grupos geradores de energia e recuperar vicinais em municípios do interior do Estado, entre outras ações.
Tanto os recursos federais quanto os estaduais também devem ser direcionados para amenizar impactos na economia do interior do Amazonas, devido à rápida subida do nível das águas. Até o momento, conforme levantamento do instituto, cinco municípios situados nas calhas dos rios Madeira, Purus e Juruá já contabilizaram R$ 71,2 milhões em perdas na atividade rural com prejuízos para 1,8 mil produtores.
Crédito
Segundo Vizolli, até o final de março, representantes do Idam e da Secretaria de Produção Rural do Estado do Amazonas (Sepror) devem se reunir com o governador do Amazonas, Omar Aziz, para discutir possíveis auxílios aos trabalhadores da agricultura familiar e da pecuária.
Uma das propostas, conforme adiantou Vizolli, será a criação de uma nova linha de crédito para os produtores prejudicados, a exemplo do que foi oferecido em 2013, quando os interessados podiam solicitar empréstimos de até R$ 10 mil com 50% de subsídio estadual e carência de 2 anos para começar a pagar. Este ano, queremos propor uma linha de crédito de até R$ 15 mil, afirmou.
De acordo com a Defesa Civil estadual, no total, incluindo as localidades contabilizadas pelo levantamento, dez municípios amazonenses estão em situação de risco devido ao regime de cheia dos rios e 14 mil famílias em todo o Estado já estão isoladas.
http://www.emtempo.com.br/