Agricultores estão apostando em criação de abelhas sem ferrão

Agricultores estão apostando em criação de abelhas sem ferrão
A meliponicultura é uma opção para aumentar a renda de famílias rurais.
Projeto ensina a criação de até seis espécies de abelhas nativas.
Do G1 TO, com informações da TV Anhanguera
Cerca de 35 famílias da zona rural de Wanderlândia, região norte do Tocantins, estão aprendendo uma nova forma de aumentar a renda da família com a criação de abelhas nativas sem ferrão ou a Meliponicultura.
Segundo o técnico rural Wandro Cruz, a criação deste tipo de abelha além de aumentar a renda das famílias acaba se tornando uma ajuda a natureza. Criando esse tipo de abelha, eles vão ter um aumento na renda familiar e vão preservar as espécies de abelhas que estão sendo ameaçadas. Terão uma opção de vender o mel e também os enxames desse tipo de abelha, afirma o técnico que está ministrando o curso.
Ainda segundo o técnico rural, essas abelhas nativas são de fácil manejo e podem ser criadas em áreas rurais e urbanas, sendo voltado principalmente para a agricultura familiar. As abelhas sem ferrão são nativas e recebem esse nome por possuírem o seu ferrão atrofiado. Além de produzirem um delicioso mel essas abelhas desempenham um papel fundamental como polinizadores, garantindo a sobrevivência de plantas nativas e cultivadas, destaca o técnico.
O projeto produz um total de são seis espécies nativas dessas abelhas que produzem em média de três litros por florada. Os potes com o mel dessas abelhas podem ser vendidos por até R$ 6. Para conhecer um pouco mais do projeto e sobre Meliponicultura, veja a reportagem a cima do Jornal do Campo.