Projeto Graúna expõe artesanato de reeduandos no Maceió Shopping

Projeto Graúna expõe artesanato de reeduandos no Maceió Shopping
Objetos produzidos por custodiados, a exemplo de jogos de madeira, baús, toalhas, caminhos de mesa, roupas e quadros de filé, ficam expostos até domingo
Material chama a atenção das pessoas que passam pelo local e arranca elogios pela qualidade e beleza
Surpresa e encantamento, essas são algumas das reações mais frequentes de quem visita o stand do Projeto Graúna no Maceió Shopping. Desde o dia 10, a população alagoana tem uma ótima oportunidade de conhecer o trabalho artesanal desenvolvido pelos reeducandos nas oficinas do sistema penitenciário. O material está chamando a atenção das pessoas que passavam pelo local e arrancou elogios pela qualidade e beleza. O stand ficará no local até o próximo domingo (20).
O Projeto Graúna é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e busca apresentar o trabalho pelos custodiados nas oficinas da Fábrica de Esperança, no sistema prisional. Entre os artigos expostos estão jogos de madeira, baús, toalhas, caminhos de mesa, roupas e quadros de filé. A decupagem e a marchetaria são algumas das técnicas utilizadas na confecção dos objetos.
Segundo a coordenadora de artesanato da Superintendência de Administração Penitenciária (SAP), Cilene Nascimento, os produtos mais procurados são as peças de madeira e de filé. Ela afirmou ainda que a expectativa em torno das vendas é alta. Os visitantes ficam perplexos e encantados com a qualidade dos produtos confeccionados pelos reeducandos. A aceitação está sendo grande, disse.
Cláudia Paiva, artesã, visitou o stand e elogiou tanto a iniciativa de levar artesanato a shoppings, quanto o material exposto. É raro encontrar um espaço para o artesanato em shoppings, o que torna a exposição ainda mais especial. O preço é acessível e por trabalhar com decupagem, posso dizer que a qualidade dos objetos é impressionante. Não conhecia o trabalho desenvolvido no sistema prisional e posso dizer que esses reeducandos possuem talento.
A aposentada Maria José Bispo adquiriu alguns objetos confeccionados pelos custodiados e afirmou que espera que o trabalho artesanal represente uma mudança na vida deles. Comprei algumas peças e fico feliz em saber da origem dos produtos. As peças estão ótimas. Se todos ajudassem na ressocialização, teríamos uma sociedade diferente. Espero que eles tenham força para reagir e buscar um caminho diferente através desse trabalho, concluiu.
http://www.tribunahoje.com/

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo