Feira da Cidade movimenta Barra com artesanato e culinária gourmet a partir de R$ 5

Feira da Cidade movimenta Barra com artesanato e culinária gourmet a partir de R$ 5
Preços dos quitutes variavam entre R$ 5 e R$ 15. Além disso, a feira contou com barracas de moda, artes visuais, design e vinil
Laura Fernandes (laura.fernandes@redebahia.com.br)
Olha o cassoulet!, gritou um vendedor de dentro de uma das mais de 40 barracas da Feira da Cidade, que reuniu arte e gastronomia na Barra no sábado (27) e domingo (28). Que diabo é cassoulet?, perguntou baixinho a artesã Beatriz Rocha, 51 anos, que passava por perto. É tipo uma feijoada branca, uma dobradinha, explicou um senhor que passava ao lado.
Beatriz estava trabalhando na feira vizinha, do Instituto Mauá, e usou o intervalo para explorar as opções de almoço na terceira edição da Feira da Cidade. Acabou escolhendo o risoto de carne do sol com queijo coalho do Ercolano (R$ 10), apesar de ter ficado intrigada com o cassoulet.
A Feira da Cidade reuniu gastronomia e artesanato, num evento que lotou o calçadão da Barra, neste domingo
Durante o evento, o público pôde experimentar pratos de restaurantes famosos como Zanzibar, Villa Cancun, Gabriel Lobo (subchef do Amado), Fabrício Lemos (Al Mare) e Lisiane Arouca (4 Chefs). Divididos em 24 barracas, eles ofereciam quitutes com preços que variavam entre R$ 5 e R$ 15.
Além disso, a feira contou com 18 barracas de moda, artes visuais, design, artesanato e vinil. Em busca de um almoço em família, a arquiteta Morgane Andrade, 36, foi conhecer a feira com o filho, Hugo, 11, e a turismóloga Juli Araújo, 53.
A diferença entre almoçar em um shopping e aqui é a interação com as pessoas. É estar ao ar livre e alguém te perguntar, onde comprou isso? É prestigiar os eventos da cidade. O shopping eu tenho o ano todo, destacou.
Feira teve opções de comida sofisticada com preços a partir de R$ 5
Presente em todas as edições, a advogada Fernanda Sayão, 27, aprovou o terceiro evento. Na primeira estava mais difícil de comer, mas eles descentralizaram e ficou bem melhor. Está mais fácil de comprar as fichas, elogiou Fernanda, que estava acompanhada da mãe, a dona de casa Patrícia Sayão, 52, e da tia, a comerciante Onaide Fortunato, 52.
Trouxe elas porque isso me lembra as feiras dos EUA e da Europa, que têm comida boa e barata. Segundo o Secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani, hoje vai acontecer uma reunião para definir o local e o horário da próxima edição da Feira da Cidade, inicialmente prevista para acontecer na Praça Ana Lúcia Magalhães, na Pituba.
http://www.correio24horas.com.br/

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo