Emater expõe produção de egressos do sistema penal na Feira do Artesanato

Emater expõe produção de egressos do sistema penal na Feira do Artesanato
Plantas ornamentais do projeto Cultivando Flores, que assiste egressos do sistema penal, estão entre os produtos em exposição na Feira do Artesanato
Da Redação
Agência Pará de Notícias
Até o próximo domingo (31), o público que passar pela Feira do Artesanato Mundial (FAM) e Feira do Artesanato Paraense (Fesarte) poderá conferir a produção de plantas ornamentais resultante do trabalho de qualificação que a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) oferece para egressos do sistema penal, por meio do projeto Cultivando Flores e Vidas, que faz parte do programa Articulação e Cidadania.
São plantas ornamentais de diversas variedades, tamanhos e cores, que estão sendo comercializadas com preços até 30% menores que os praticados em estabelecimentos comerciais da Região Metropolitana de Belém. Penta, lantana, torrência, samambaia, chuva de prata, palmeira cuala, palmeira fenix, rosa pendente, astem e avenca podem ser encontradas com preços que variam entre R$ 3 e R$ 40.
O importante é a divulgação do trabalho dos egressos. É uma oportunidade de mostrar que existe a preocupação em reintegrar essas pessoas à sociedade com uma atividade prática que se torne opção de trabalho e de vida para elas e suas famílias, afirma o engenheiro agrônomo da Emater Antônio Dergan.
A Emater capacita os egressos em um espaço na Central de Abastecimento do Pará (Ceasa), parceira do projeto. Além do conhecimento prático, os egressos ainda têm acesso a informações sobre mercado, inserção social e cidadania, com técnicas de empreendedorismo, práticas associativistas, terceiro setor e aproveitamento de materiais recicláveis.
A estudante Camila Werner levou para casa a planta conhecida como avenca e que será colocada em um jardim de inverno. Segundo ela, a família gosta de plantas, o que torna o ambiente mais natural e ainda é uma forma de estimular o projeto. Acredito que é importante investir para trazer essas pessoas de volta ao convívio social e ainda mais com um serviço desse tipo, que é cativante, disse.
Paula Portilho
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará
http://www.agenciapara.com.br/

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo