Emater apresenta case da Maniçobeira em evento sobre economia solidária

Emater apresenta case da Maniçobeira em evento sobre economia solidária
O objetivo do projeto é alavancar a produção da maniva - e, conseqüentemente, das folhas usadas para o preparo da maniçoba, prato tradicional da culinária paraense
Da Redação
Agência Pará de Notícias
Dentro da programação do VII Seminário Internacional Desenvolvimento Rural Sustentável, Cooperativismo e Economia Solidária, que ocorre nesta quinta-feira, 28, em Castanhal, nordeste paraense, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) apresentará o case da Maniçobeira, que destaca os resultados obtidos em uma Unidade Demonstrativa na comunidade Remédio, em Santo Antônio do Tauá. O evento é uma realização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), em cooperação com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade de Alicante (Espanha).
O projeto tema do case a ser apresentado foi implantado no início deste ano pela Emater, em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), na comunidade Remédio, distante 15 km da sede de Santo Antônio do Tauá, com o objetivo de alavancar a produção da maniva - e, consequentemente, das folhas usadas para o preparo da maniçoba, prato tradicional da culinária paraense - de forma a torná-la uma fonte de renda alternativa local. A expectativa é que a tecnologia possa beneficiar cerca de 100 famílias de agricultores e que a cultura represente um acréscimo de 30% no orçamento familiar.
A unidade foi implantada num espaço de um hectare, na propriedade do agricultor familiar José Wilson da Silva Sousa, onde cinco pessoas da mesma família trabalham com o cultivo da mandioca (com foco na produção de farinha) e ainda com as culturas do maxixe, maracujá, açaí e graviola, produtos que são comercializados para o mercado local. O agricultor já fez três colheitas neste ano, o que lhe rendeu na venda para as fábricas de maniva pré-cozida um ganho de R$ 800,00.
De acordo com o técnico da Emater, Ailson dos Santos Cardoso - que apresentará o trabalho no seminário - a maniçobeira, espécie de mandioca encontrada nos quintais das casas, própria para a exploração das folhas - pois o tubérculo da planta não é aproveitado para a produção de farinha - rende mais maniva que a maniçoba normal. Um quilo de folha pré-cozida se transforma em aproximadamente 1,6 litros e meio de maniva, com o acréscimo da água. Já um quilo de folhas de mandioca pré-cozida vira 1, 4 litros.
A maniçobeira tem um ciclo prolongado e apresenta capacidade de regeneração muito boa. Na região, a principal atividade econômica é a mandiocultura voltada à produção de farinha. Nesse contexto, o cultivo da maniçobeira é uma alternativa interessante de renda, diz o técnico. No Seminário Internacional serão debatidos os temas sobre Desenvolvimento Rural Sustentável, Territorialidade e Políticas Públicas; Educação para o Desenvolvimento Rural Sustentável; Agroecologia e Produção Orgânica e Economia Solidária e Cooperativismo.
Paula Portilho
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará
http://www.agenciapara.com.br/

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo