Oficinas de artesanato e pintura chegam ao fim e possibilitam geração de renda

Oficinas de artesanato e pintura chegam ao fim e possibilitam geração de renda
Ter o nome chamado para receber um certificado de conclusão de curso é mais que um mérito pessoal. Não importa a duração do aprendizado: tenha demorado anos, meses ou uma carga horária de 20h, aquele é o momento em que se consolida uma conquista. Foi esse o sentimento das alunas que terminaram, nesta terça-feira, 16, os cursos de Artesanato em Patchwork e Pintura em Tecido, ofertados gratuitamente pela Prefeitura de Aracaju por meio da Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat).
Uma das concluintes da turma de Artesanato em Patchwork foi Edna de Fátima. Embora com 52 anos, ela conserva a paixão pela arte desde a infância e, agora, pretende pôr em prática a nova técnica assimilada. Eu vou fazer para vender e dar de lembrancinhas para a família, afirma Edna, que aprovou a oficina realizada na Casa da Doméstica Dom José Vicente Távora, entidade parceira da Fundat, situada no Centro da capital.
A prática do Patchwork consiste na execução de um mosaico formado por fragmentos de tecidos. É o aproveitamento de retalhos, usando as sobras dos cortes para fazer o aplique, explica, com clareza, a instrutora Clécia Almeida, que lecionou para 20 mulheres. Elas possuem uma coordenação motora muito boa e têm criatividade, elogia a professora, que também estará à frente da próxima turma - já confirmada e prevista para iniciar no final de outubro.
Pela primeira vez em um curso livre da Fundat, Verônica Patrícia estava vestida a caráter: foi receber o certificado com o fruto do aprendizado esculpido no próprio corpo. Fiz em uma noite, diz, orgulhosa, detalhando as etapas do procedimento artístico que executou. Comprei o material, tirei cópia dos moldes e pronto: só falto terminar a terceira blusa, simplifica a aluna, esbanjando habilidade. É uma ótima opção para quem quer ter alguma renda ou um serviço paralelo, garante Verônica, ciente do alcance que a capacitação pode proporcionar.
Desejo de crescer
Enquanto isso, do outro lado da cidade, outro grupo de aracajuanas também celebrava o término de uma oficina de artesanato. Era a turma de Pintura em Tecido, cujas aulas aconteceram na Escola Municipal de Ensino Fundamental Elias Montalvão, no Bairro Mosqueiro. Maria da Luz é moradora da região e, de olho nos visitantes e turistas, já enxerga boas oportunidades. Vai me engrandecer, porque eu vou poder expor meus produtos na Orla Pôr do Sol e para encomendas, informa Maria, ao exaltar a oferta de cursos. Ser gratuito foi uma motivação. Meu conhecimento aumentou. Quero fazer o de Bonecas de Pano agora, revela.
Presente nos dois encerramentos, o vice-presidente da Fundat, Robert Willyam, conferiu de perto os produtos desenvolvidos pelas alunas. Quero parabenizar a todas por essas lindas peças. Essa é uma oportunidade que a Prefeitura, através da Fundat, oferece a vocês, e iremos continuar com esse trabalho, destaca Robert, reforçando que a fundação também orienta os profissionais que desejarem ser microempreendedores individuais. Que aqui seja apenas o primeiro passo. Nós estamos de portas abertas para auxiliá-las.
por Secom - Aracaju

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo