Cooperativa impulsiona mão de obra feminina com curso de bordado


20 mulheres moradoras do povoado Pindorama, em Coruripe, irão participar gratuitamente do curso
Assessoria / BCCOM
Vinte mulheres moradoras do povoado Pindorama, em Coruripe, irão participar gratuitamente de um curso de bordado com a técnica de rendendê (ou renda de dedo). O curso é fruto da iniciativa da Cooperativa Pindorama, a partir do seu Núcleo Incubador de Empresas (Niep) e do Centro de Treinamento Rural de Pindorama (Cetrup), onde acontecerão as aulas, que terão início a partir do próximo dia 11 de março.
Com duração de três meses e aulas duas vezes na semana, as futuras bordadeiras irão alinhar conhecimento, resgate cultural de um artesanato tipicamente alagoano, além de desenvolverem a sua capacidade empreendedora. A faixa etária atinge jovens de 16 anos e vai até algumas alunas idosas.
Para a coordenadora do Niep, Marinalva Nanes, a iniciativa dá continuidade ao trabalho de inclusão produtiva entre as mulheres da cooperativa. Será mais uma ação para qualificar a mão de obra feminina em Pindorama. No final do curso algumas delas podem fornecer seus trabalhos para a Coopshop, loja de artesanato amparada pelo Niep, ou ainda explorar o potencial turístico existente na região de Coruripe, avalia a coordenadora do núcleo.
O bordado tipo rendendê é tradicional em muitos municípios da região do Baixo São Francisco, como Porto Real do Colégio, Traipu, São Brás, além do povoado Entremontes, em Piranhas. A Pindorama pretende, por meio do curso, dar incremento à técnica em artesãs do litoral sul do estado.
http://www.tribunahoje.com/

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo