Espaço do artesanato rural na Expoagro expõe produtos feitos com matéria-prima rural

Usar a matéria-prima produzida nas propriedades para promover o resgate cultural é um dos objetivos do espaço do artesanato rural, que integra a Casa da Emater na Expoagro Afubra 2017, em Rio Pardo. A intenção é expor e comercializar artesanatos que tenham, como base da confecção, matéria-prima rural, como a fibra de bananeira, a palha de milho ou buchas vegetais. Também são comercializadas, peças feitas com material reciclado e de habilidades manuais, como o crochê e tricô.
No espaço destinado ao artesanato, estão posicionadas mais de 50 famílias, de 13 municípios do Vale do Rio Pardo. Outros destaques envolvem os trabalhos manuais com garrafas, fibras, sementes, lã de ovelha, madeira e porongos. A artesã que trabalha com porongos vendeu todas as peças, miniaturas de cobras e lagartos, para uma mesma pessoa, comemora uma das coordenadoras do espaço e responsável estadual pelo setor na Emater, Ivanir Argenta. É o tipo de incentivo que motiva elas a buscarem cada vez mais, garante a extensionista.
Há três anos, por meio do programa de Fomento à Inclusão Social e Produtiva, do governo do Estado, a paixão pelo crochê e pelo tricô, que era um simples hobby para a artesã Nadir Thomaz, de Passo do Sobrado, alcançou outro patamar. Utilizei os recursos recebidos (cerca de R$ 2.400,00) para a aquisição de equipamentos. Foi um estímulo para que continuasse e investisse na atividade, lembra Nadir.
Com o dinheiro da comercialização de peças infantis em crochê e tricô, Nadir já conseguiu reformar a casa que divide com o marido e um cunhado. A artesã também quer participar de outros cursos e atividades que possam ampliar os seus conhecimentos no assunto. A ideia é inovar, crescer, o que só se consegue com o aprendizado, finaliza.

Fonte: Todos Pelo Rio Grande - http://www.rs.gov.br/conteudo/255811/espaco-do-artesanato-rural-na-expoagro-expoe-produtos-feitos-com-materia-prima-rural

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo