Alheias à crise, microcervejarias aumentam investimento em SC

Em seis meses, nova empresa de SC dobrou meta estipulada para 3 anos.
Com espaço para crescer, cervejas artesanais representam 1% do mercado
Na contramão da crise, as cervejarias artesanais se multiplicam em Santa Catarina. Mesmo trabalhando no limite, muitas delas não conseguem atender à demanda. É o caso de empresas de Blumenau, que na semana passada foi transformada em capital nacional da cerveja.
O empresário Valmir Zanetti, por exemplo, investiu R$ 4 milhões pra montar sua cervejaria. A fábrica, inaugurada em setembro, já está pequena pra atender tantos pedidos. O planejamento em 2015 sinalizava que, em três anos, nós iríamos chegar a 60 mil litros/mês. No entanto, em seis meses de operação, já estamos chegando em 120 mil litros. Isso nos obrigou a repensar o projeto. Estamos dobrar esse número para o próximo ano.
O diretor de metalúrgica Moacir Grumoski viajou de Garibaldi, no Rio Grande do Sul, pra expor no Festival Brasileiro da Cerveja, que terminou no último sábado (11) em Blumenau. Antes, o foco da empresa dele eram os laticínios. Hoje 90% dos equipamentos que produz é pra atender o mercado cervejeiro.
Nos últimos anos tivemos uma surpresa, crescimento muito grande, de até  80%, no ramo de microcervejarias, diz Grumoski.
Andreia Gutknecht aproveitou o evento pra conferir as novidades e pesquisar os melhores preços. Ela e o sócio estão montando uma microcervejaria em Joinville. Segundo ela, as pesquisas mostram que o mercado está crescento. A ideia é investir R$ 1 milhão e dobrar  a capacidade em um ano
Redução de tributos
 Além da preferência do consumidor pela cerveja artesanal estar aumentando, a partir de janeiro as microcervejarias poderão optar pelo Super Simples, regime tributário que pode representar uma redução de até 35% no pagamento de impostos.
Em 2018, como esse novo regime tributário, noas microcervejarias surgirão, gerando mais emprego, mais arrecadação de impostos. Cresce mais o setor e toda a cadeira produtiva, avalia Rodrigo Silveira, presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva).
São mais de 400 microcervejarias no Brasil - 50 somente em Santa Catarina.O setor vê espaço para crescer.
As cervejas artesanais representam apenas 1% do mercado nacional. O boom da cerveja artesanal ainda nem aconteceu. A perspectiva é sempre maior, não é questão de ganhar mais espaço em relação aos outros.Tem espaço pra todo mundo, acredita o empresário Alexandre Mello.
Fonte: G1 SC - http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2017/03/alheias-crise-microcervejarias-aumentam-investimento-em-sc.html

Alimentos & Bebidas
Artesanato
Turismo